quinta-feira, 8 de abril de 2010

Tromboangeite obliterante

Acomete artérias médias e pequenas, as arteríolas, os capilares, as vênulas, e as veias. As lesões são segmentares.
Fase aguda – células gigantes
Fase crônica – fibrose recanalização e trombo

O vasavasorum e o endotélio da parede venular, venosa, arterial e o vasa nervorum, são os órgãos alvos.

A microangiopatia é de natureza microembólica.

Característico em homens, jovens, fumantes, normo ou hipotenso, agitados.


Clínica:
Isquemia de pontas de dedos, dor
Flebite segmentar e migratória
Claudicação
Fenômeno de Raynaud, em homem jovem sempre pensar em TAO
O acometimento de artérias proximais, ocorre em doenças de longa duração.
Sinal de Buerger – dilatação pós-capilar, venular, que representa cianose da ponta do dedo

Na arterigrafia- sinal de Martorel – é a vasavasorum dilatada, em saca-rolha, paralelo ao eixo principal do vaso.
Circulação arterial é fina e tortuosa


Tratamento:
Aquecimento do membro
Vasodilatadores
Tranqüilizantes
Abstinência total do fumo

Nenhum comentário:

Postar um comentário