terça-feira, 9 de agosto de 2016

Trombofilia - Revisão

Devido as últimas notícias sobre Trombose e Anticoncepcional, estou repetindo a postagem sobre Trombofilia.
  
Veja a estratificação dos pacientes e depois consulte a tabela para solicitação dos exames:

- Pacientes com elevado índice de probabilidade de terem um estado de hipercoagulabilidade, com pelo menos um dos seguintes critérios:
(1) idade < 45 anos; (2) tromboses recorrentes; (3) história familiar de Trombose Venosa; (4) Trombose Venosa viscerais ou cerebrais; (5) gravidez com nati morto; (6) três ou mais abortamentos inexplicados.
Devemos solicitar os exames de 1ª e 2ª linhas. Se estes forem negativos e o doente apresentar história familiar relevante ou episódios de Trombose Venosa recorrente, a requisição dos exames de 3ª linha é também uma opção razoável.
- Estado de hipercoagulabilidade provável, com um dos seguintes critérios: (1) primeiro fenômeno Tromboembólico espontâneo ou provocado pela gravidez, puerpério, Anticoncepcional ou Terapia de reposição hormonal; (2) Trombose venosa proximal, Embolia Pulmonar ou ambos, provocados por cirurgia, traumatismo ou imobilização prolongada; (3) idade > 45 anos,
Devemos pedir apenas os exames de 1ª linha. No entanto, se estes forem positivos para o fator V de Leiden, a mutação do gene da Prótrombina ou o anticoagulante lúpico devem ser também requisitados os exames de 2ª linha.


- Probabilidade de Estado de Hipercoagulabilidade baixa
Doentes com Trombose Venosa Profunda provocada por cirurgia, traumatismo ou imobilização prolongada, não serão necessários quaisquer exames para estudo de tendência trombótica.



Tabela - Testes de diagnóstico para Trombofilia

1ª linha: resistência aumentada à proteína C ativada; heterozigotia ou homozigotia para o factor V de Leiden e para a mutação G20210A do gene da Prótrombina; hiperhomocisteinemia; níveis aumentados de factor VIII; presença de anticoagulante lúpico.

2ª linha: atividade da proteína C diminuída; níveis de PS diminuídos; atividade da ATIII diminuída; presença de títulos elevados de anticardiolipina.

3ª linha: disfibrinogenemia; níveis elevados de fibrinogénio; aumento da actividade dos factores IX e XI; homozigotia para a mutação C677T do gene da MTHFR


Este resumo foi baseado em livros e no site www.drashirleydecampos.com.br, sugiro ler o artigo todo, é ótimo.