sábado, 18 de junho de 2011

Importantes diagnósticos diferenciais em vascular

*Úlceras

-Isquêmicas - geralmente no pé, ou em locais de acidentes ósseos.
Pequenas, de fundo necrótico e seco. Espontânea ou pós-trauma, sendo a primeira de pior prognóstico.

-Por Tromboangeite Obliterante - inicia-se nas pontas dos dedos, extremamente dolorosas.

-Hipertensivas (úlcera de Martorell) – mais comum em face lateral da perna, também extremamente dolorosas, de fundo pálido e seco.

-Neuropáticas- em região de pressão, geralmente planta, mais comum na zona da epífise do 1º metatarso, indolor.

-Venosas - a maioria das úlceras de membros inferiores, bordo irregular, fundo com granulação, exudativa, dolorosa quando associada à infecção. Geralmente em face medial do terço distal da perna, “região das polainas”.


*Edema:

-Unilateral - mais sugestivo de Trombose Venosa Profunda

-Por Insuficiência Venosa - vespertino, melhora ao elevar o membro, polpa metatarso, só aqui encontramos lipodermatoesclerose e hiperpigmentação.

-Linfedema – sem cacifo, acomete os dedos, polpa a região do calcâneo

-Por hipoalbuminemia - bilateral, não melhora ao elevar o membro, geralmente generalizado, facilmente diagnosticado com dosagem de proteínas totais e albumina.

-Por insuficiência renal - bilateral, generalizado, associado a edema peripalbebral, principalmente pela manhã, facilmente diagnosticado com dosagem de uréia, creatinina, clerance renal.

-Por Hipotireoidismo - geralmente perimaleolar, de pequena monta, associado a sinais e sintomas da doença, facilmente diagnosticado por dosagem hormonal

-Constitucional - de pequena monta, acomete os tornozelos, comum em pacientes descendentes de espanhóis e portugueses (o tecido conjuntivo frouxo é mais “frouxo” que nas demais raças, propiciando o acúmulo de líquidos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário